Arquivo da tag: unhas

Eu sempre tive unhas fortes, duras (não dobravam ao forçá-las), etc. De repente, elas ficaram com várias características de unhas maltratadas: quebradiças, maleáveis, cheias de pontinhos brancos, amareladas, e descascavam (isso também causava a pouca duração dos esmaltes nas unhas). Mas espera lá; não foi de repente que tudo isso aconteceu.

Quando eram fortes, eu não tirava as cutículas e só passava base ou esmaltes claros. Foi quando resolvi fazer as unhas todas as semanas na manicure, devido a minha falta de coordenação e paciência, e percebi que a partir de então, as unhas ficaram fracas e amareladas. Comecei a relacionar como ela “cuidava” das minhas unhas e percebi que ela cometia alguns erros. Erros porque, quando eu reclamei – após muito tempo, recentemente -, e ela parou (ou melhorou) de fazer tais coisas, minhas unhas se recuperaram e voltaram a ser como eram antes.

Porém, também tive participação na recuperação das minhas unhas – parte da culpa também era a minha. Por isso, compartilharei algumas dicas a partir de experiências pessoais com unhas enfraquecidas.

Como recuperar unhas enfraquecidas

Parar de tirar as cutículas

A cutícula é a base da unha e a protege de fungos e bactérias que você pode ter contato no dia a dia. Ela também é a responsável por manter a unha bonita, sem deformações, caso sejam tiradas em excesso. Essas são informações consultadas com a minha dermatologista, que me explicou tudo isso.

Ou seja: tirar cutículas, nunca mais!

O que a minha dermatologista recomendou foi que eu fizesse as unhas sozinha, pois as manicures têm a mania de tirar as cutículas, mesmo a gente não querendo. Em parte ela tem razão. A minha manicure, se eu bobear e não ver, tira minhas cutículas até hoje – mesmo semana após semana “lembrando” ela. Por outro lado, já sei que há manicures com esses novos conceitos e que até recomendam para as clientes que não tirem as cutículas.

Portanto, tirar cutículas é coisa do passado! Quando ninguém se ligava das funções delas, apenas para o visual final das unhas.

O que eu faço hoje, e funcionou, é: passar um hidratante nas cutículas; deixar os dedos mergulhados em um pote de água por cerca de 5 minutos; e por fim, empurrá-las e tirar apenas o excesso. Isso só uma vez por semana. Para tirar o excesso, falo para minha manicure apenas tirar a parte que fica muito levantada. A cutícula que ainda tem contato com a unha, eu procuro deixar lá.

Falando em empurrar e tirar as cutículas, a recomendação principal é: utilize seus próprios alicates e espátulas, ou certifique-se que a manicure os esteriliza a cada cliente. Isso é sério e todo cuidado é pouco. Eu tenho minhas próprias ferramentas.

Enfim… Outra medida de cuidado com as cutículas foi a hidratação. Há muitos cremes e soluções hoje que servem especificamente para isso. Atualmente uso a “Cera Nutritiva Unhas e Cutículas”, da Granado. Passo todos os dias antes de dormir, pois as unhas ficam oleosas. Porém, há outros bem recomendados pelas especialistas e pelas próprias consumidoras.

Veja este post sobre como cuidar das cutículas e sobre produtos para hidratá-las, que a Daniele Honorato, do blog Unha Bonita, fez. É bem completo e atual, apesar de ter sido escrito em 2009.

Após algumas semanas sem tirar as cutículas, apenas removendo o excesso e hidratando, minhas unhas melhoraram bastante e o aspecto seco dessa região dos dedos, sumiu.

Deixar a unha “respirar”

Essa foi a outra dica da minha dermatologista que funcionou, e foi um cuidado extra para que as unhas voltassem a ficar fortes.

O cuidado com as unhas não deve ser deixado de lado, pois é uma parte exposta de nosso corpo. É como os cuidados que temos com a nossa pele do rosto, que é sensível. Se a pele e os olhos vivem com maquiagem, até na hora de dormir, a pele vai começar a ficar oleosa, acneica, pode apresentar dermatites, e os olhos podem até mesmo contrair uma conjuntivite. Com as unhas é mais ou menos assim. Por mais que os esmaltes tenham ações fortificantes, não é legal deixá-los nas unhas 7 dias por semana. Além de precisar receber hidratação, a unha também precisa ficar livre de qualquer produto ao menos por um dia, por semana.

Se você ficar com esmalte direto, sem pausa, certamente as unhas irão enfraquecer. Ou seja: deixe suas unhas sem esmalte ou base por um dia inteiro, ou até mais, antes de fazer as unhas novamente. Nessa pausa, abuse dos cremes para unhas e cutículas, para revigorá-las. Se não tem paciência de passar durante o dia (como eu), passe à noite, antes de dormir. Se elas não “respiram”, como dizem os especialistas, é um fator que prejudica a recuperação das unhas ou para a manutenção delas.

Acetona e removedor de esmalte

Apesar de tirar esmaltes mais facilmente, a acetona é uma das vilãs das unhas enfraquecidas e é, mais uma vez, uma coisa do passado. É uma química muito forte para ser aplicada com frequência nas unhas. Ela tira qualquer coisa que há na unha, inclusive a hidratação da região. Com o uso frequente da química, as unhas vão enfraquecendo e podem “lascar” ou mesmo quebrar.

Os removedores de esmaltes têm fórmulas mais suaves, ou menos prejudiciais, por conterem lubrificantes e emolientes que não agridem as unhas e cutículas como a acetona pura.

Unhas amareladas

Com o tempo também percebi que minhas unhas ficaram amareladas. Até tive medo que poderia indicar alguma doença.

Se as suas unhas apresentam uma coloração forte, marque uma consulta com um dermatologista para averiguar e certificar que não é sinal de alguma doença ou falta de vitaminas no corpo. Enquanto isso, deixe as unhas sem esmalte, por ao menos uma semana.

Eu fiz isso sem marcar um dermatologista, mas já resolveu. Deixei as unhas sem esmaltes durante seis dias, e elas cresceram quase transparentes – apenas com uma leve coloração amarelada, mas nada preocupante.

Conclusão da história: a culpa das unhas amareladas pode ser o uso frequente de esmaltes coloridos. A pigmentação usada nas fórmulas dos esmaltes pode acabar sendo absorvida pelas unhas. Por isso é essencial a camada de base antes do esmalte, sempre. E claro, como citado, um dia da semana sem esmalte.

Sem contato com produtos de limpeza

Se você usa produtos de limpeza (detergentes, sabão, desinfetante, etc), sem luvas, está propensa a ganhar de brinde um belo fungo, que irá se acomodar em suas unhas, ou a companhia de bactérias, que podem provocar outros tipos de dermatites. Obviamente, produtos de limpeza são feitos para limpar a casa e, por isso, não têm nada que ajude a sua saúde ou beleza. Às vezes (ou sempre, se você os usa com frequência), só prejudica, mesmo.

Minha mãe é uma prova disso. Por ser dona de casa e comerciante, ela mexe sempre com produtos fortes de limpeza e teima em não usar luvas. Um fungo apareceu nas unhas dela e só saiu com um tratamento chato, após quase um ano. Depois, o fungo passou pra outra unha. O que acontecia: a unha ficou preta, deformada, não crescia além de um limite, e caía sempre. Agora, após tratada, as unhas dela estão recuperadas, mas não como eram antes. Agora, apresentam as temidas ondulações no topo.

Acho que ninguém quer que isso aconteça… Então, tomem a precaução básica de usar luvas ao manusear produtos de limpeza.

Não precisa na hora de lavar as louças uma ou duas vezes por dia – desde que você lave bem as mãos depois com um sabonete, que logicamente é feito para limpar a pele (e não gorduras de utensílios de cozinha). Porém, se você lava louças várias vezes por dia, é um cuidado necessário, sim.


Após tomar todos esses cuidados, minhas unhas finalmente estão fortes e sem colorações estranhas. É claro que a autoestima melhora também, afinal, as mãos estão bem cuidadas – pois estão saudáveis.

Essas são as dicas para ter e manter as unhas e cutículas saudáveis. Não são difíceis de serem seguidas e irão dar um resultado duradouro e sem muito esforço. É só uma questão de hábito. Afinal de contas, não se trata apensar de cuidar da beleza de suas unhas, e sim da saúde delas – ou seja, a sua saúde.

A Big Universo (da Orion Cosméticos) lança a coleção “Fáculas Solares”, composta por quatro esmaltes com diferentes tonalidades, mas todos têm algo em comum: o efeito flocado. As tonalidades são: Raio Beta (verde), Raio Alfa (dourado), Raio Gama (azul) e Espectral (mistura das três cores da coleção Beta, Alfa e Gama).

Veja na foto abaixo – são tons para serem usados em cima de esmaltes de cores sólidas, dando um efeito final dependendo do que você usa por baixo.

O flocado é um esmalte de cobertura produzido a partir de flocos de poliéster em cristal líquido. Essas partículas são ultrafinas e possuem formato irregular que refletem brilho duocrome. A Big Universo recomenda aplicar duas camadas de flocados para garantir cobertura completa. Pode-se ainda usar um finalizador para dar mais brilho.

Para lançar a linha flocada, que tem as cores que serão tendência na próxima estação, a Big Universo realizou uma grande pesquisa junto a consumidoras e, principalmente, a blogueiras. Clarissa Ezaki, diretora da empresa, conta que “o efeito flocado traz um pigmento importado, que custa 6X mais que os normalmente usados, e promete ser um sucesso no inverno”.

Os esmaltes flocados estarão à venda a partir de abril em todo o país. Cada esmalte da linha pode ser vendido a R$10 (o vidro com 15,5ml).

Vocês curtem o flocado?

Eu adoro! Apesar de ser mais caro que os outros tipos de esmaltes, vou comprar algum dessa coleção.

Fonte: Assessoria de imprensa da Big Universo

Afinal, leite derramado é fácil de resolver. É só passar um paninho e encher o copo de novo.

E esmalte descacado? Aquele que faz 2 dias que você passou, depois de ter gasto seu precioso tempo ajeitando o terreno, lixando, tirando as cutículas, polindo. Sofri demais com isso, leitoras amigas. O Mulherando não faz merchandising para a Top Term, mas vamos falar de coisa boa? As artimanhas que descobri para o esmalte durar mais!

Aprendi a fazer as unhas sozinha e, modéstia a parte, faço muito bem. Mas durante anos, eu procurei a fórmula mágica de como fazer o esmalte permanecer na unha por mais de 3 dias. E eu nem estou falando das pontinhas brancas desgastadas. O que acontecia comigo é que, o esmalte se soltava todinho, quase que eu podia puxá-lo no formato da unha.

Tentei todo tipo de dica. Desde lixar a superfície da unha, a passar esmalte na parte de baixo. Nada nunca surtiu efeito. Me convenci que a minha unha deveria ter algum tipo de gordura exótica, talvez aquela mesma glândula que os patos possuem para impermeabilizar suas penas. Talvez eu fosse uma X-Men. E quando estava quase contatando Xavier para entrar pra turma do Wolverine, uma manicure me ensinou um truque que mudou minha vida esmaltística. Aliado a outras descobertas que eu fiz na tragetória em busca do esmalte perfeito consegui manter as unhas íntegras por uma semana.

As dicas abaixo são as que valeram pra mim. Se você também está se sentindo uma mutante das unhas impermeabilizadas, talvez elas valham pra você também:


1 ) Parei de usar qualquer amolecedor de cutículas, ou cremes, ou sabonetes. Porque uma das dicas era: passe acetona na unha depois de usar o amolecedor de cutículas. Não funcionava. Então, aboli ele da minha vida. Passei a usar a boa e velha e caseira água morna. Amolece e cumpre a função com brilhantismo, não engordura a unha. E o melhor, é de graça.
2 ) Depois de testar todas as bases disponíveis no mercado, cheguei a conclusão que a da Risqué (básica, sem adição de vitaminas ou nutrientes) é a que garantia maior fixação do esmalte. Aliás, essa é uma regra geral pra mim no quesito esmalte: se for enriquecido com qualquer nutriente não dura na minha unha. O que é uma pena, porque eu realmente gosto do Melancia da linha NutriVerniz da Colorama.


3 ) Essa foi a melhor dica que eu recebi até hoje. Depois de aplicar a base, quando for passar a primeira camada do esmalte que você escolheu usar, deixe o pincel com pouco esmalte, e passe como se o esmalte tivesse acabando e você estivesse fazendo um esforço sobrenatural para conseguir pintar sua unha. Vai ficar feio, vai ficar todo riscado. Você vai achar que fez bobagem e que a próxima camada não vai cobrir aquela anarquia toda. Mas cobre. E as próximas camadas você pode passar com a quantidade de esmalte que quiser.
4 ) Termine com extra-brilho. Não é fundamental, mas protege e ajuda na secagem do esmalte. Esse roxinho da Colorama é meu preferido.

E fim. Façam e me contem se deu certo. Pra mim funcionou como um passe de mágica. 🙂

O esmalte que eu estou usando nas fotos é o Selene da Big Universo.

Gostaram?

Um abraço e um beijin, e o esmalte inteirin. (L)