Arquivo da tag: saúde

27/07/2011 | Por Colaboração | Saúde | ,

Cuidar da aparência é, sim, uma questão de saúde. Quando se trata de saúde dos cabelos e pele, não basta apenas usar bons produtos, aparar as pontas, usar protetor solar, hidratantes e fazer tratamento no salão. A alimentação é uma grande aliada.

Um prato de comida regado com os alimentos certos também contribui. E para que todo esse tratamento seja eficiente é preciso ingerir nutrientes responsáveis pelo brilho dos fios e a textura da pele.

Conheça as substâncias e saiba em que alimentos encontrar os aliados!

Licopeno: Carotenóide responsável pela fotoproteção auxiliando na diminuição do envelhecimento da pele. Pode ser encontrado no tomate, melancia, beterraba e pimentão vermelho.

Magnésio: É essencial na formação de proteínas como a queratina, que constitui os fios e pele. A deficiência dificulta a absorção de água pela célula e prejudica a hidratação de ambos. Está presente em frutos do mar, abacate, melão, abacaxi, carambola e nozes.

Cálcio: A falta dele causa cabelos finos e quebradiços. Devem fazer parte da dieta leite e derivados, tofu, salmão e sardinha.

Sódio: Ajuda no controle de água de dentro dos fios, dando brilho. Presente em frutos do mar, tomate, aipo e tofu.

Flavonóides: Antioxidante que auxilia na eliminação das toxinas, sendo assim melhorando a circulação e contribuindo para que mais nutrientes cheguem às células. Com isso melhora o aspecto da pele e dos cabelos. Os alimentos fontes dessa substância são: maçã, cacau, uva, laranja e tangerina.

Potássio: Mantém a flexibilidade e a hidratação do cabelo. É encontrado em carnes magras, banana, pepino, uva, amêndoa, e sementes de girassol.

Zinco: Dá força aos fios. Presente em carnes, cogumelos, ovo, ostra e germe de trigo.

Q10: Coenzima com alto poder antioxidante que retarda o envelhecimento e suaviza as rugas. Presente na sardinha, espinafre, brócolis, feijão azuki, pistache.

Ácido pantotênico: Substância que modula o brilho da pele sem aumentar a oleosidade. Também é ótimo no tratamento da acne. Ele regula a utilização dos ácidos graxos pelo organismo e a atividade das glândulas sebáceas. Encontrado no abacate, cereais integrais e gérmen de trigo.

É por isso tudo que um cardápio saudável produz benefícios muito além dos meramente estéticos. Cuide-se!

Alguns alimentos do dia a dia da maioria das pessoas que não seguem uma dieta são gostosos, porém, perigosos para a saúde.

Veja se você se familizariza: salgadinhos, frituras, bacon, refrigerante, presunto, salsicha, pão doce, sorvete e batata frita. Sim? Então, cuidado! Apesar de serem apetitosos, eles são os que mais oferecem riscos para a saúde das pessoas.

Saiba sobre como cada um deles é prejudicial quando consumidos em excesso.

Salgadinhos
Esse tipo de alimento além de calórico, por ser um alimento frito, apresenta em sua composição o glutamato monosódico (realçador de sabor). Essa substância tem grande quantidade de sal, podendo causar alterações nos níveis de açúcar no sangue, promovendo mudanças de peso, irritabilidade e mudanças de humor.

Sorvete
Alimento com alto nível de açúcar e gorduras – principalmente as trans – além de diversos tipos de corantes artificiais. Alguns desses corantes podem causar riscos ao cérebro e ao sistema nervoso. Mesmo os sorvetes de frutas costumam apresentar o corante.

Bacon
O bacon é o principal vilão das doenças cardíacas e do diabetes. A gordura presente nele pode obstruir veias e artérias, prejudicando o funcionamento de alguns órgãos.

Refrigerante
O alto nível de açúcar e a cafeína são os principais males à saúde. Alguns estudos indicam que 1 lata da bebida pode conter até 10 colheres de açúcar e entre 30 e 55mg de cafeína, além de corantes. Pode ser um risco para os rins por ser uma bebida ácida, sendo necessários 30 copos de água para neutralizar a acidez. Essa acidez também pode prejudicar os ossos, pois para neutralizar a acidez da corrente sanguínea, o cálcio dos ossos vai para o sangue, podendo causar doenças como osteoporose.

Embutidos (salames, salsichas, presuntos, mortadelas, calabresas, defumados)
Existe um ingrediente muito utilizado nesses tipos de alimentos, que serve para conservar, chamado nitrato de sódio – que é altamente tóxico e produz substâncias cancerígenas. Estudam indicam que o órgão mais prejudicado é o pâncreas em adultos, assim como pode gerar leucemia em crianças e tumores cerebrais em bebês.

Pães doces
Alimentos ricos em gorduras e farinhas brancas. Além disso, esses alimentos são repletos de açúcar, farinhas refinadas, condicionadores de massa artificiais e aditivos alimentares, altamente calóricos.

Batatas fritas
Contêm não apenas gorduras trans, que já foram relacionadas a uma longa lista de doenças, mas também uma das mais potentes substâncias cancerígenas presentes em alimentos: a acrilamida, que é formada quando batatas brancas são aquecidas em altas temperaturas. Além disso, a maioria dos óleos utilizados para fritar as batatas se torna rançosa na presença do oxigênio ou em altas temperaturas, gerando alimentos que podem causar inflamações no corpo e agravar problemas cardíacos, câncer e artrite.


Portanto, muita moderação no consumo destes alimentos se você quer viver bem e mais.

Bom apetite e boa saúde!

A enxaqueca é uma doença muito comum entre os brasileiros, principalmente entre as mulheres. Cerca de 20% das mulheres e de 5 a 10% dos homens são afetados, segundo a Sociedade Brasileira de Cefaléia – SBC. Estudos mostram que 90 a 100% das pessoas têm ou terão crises de dor de cabeça ao longo da vida.

Essa enxaqueca é caracterizada por crises de dor que podem durar horas ou dias, e dores que chegam a latejar e pulsar. Essa pulsação se dá pelo fato de existirem algumas substâncias presentes em alguns alimentos que provocam a alteração dos vasos sanguíneos do encéfalo, fazendo com que ela aumente e diminua. Essas dores desencadeiam: alteração de humor, irritabilidade, alteração do apetite, alterações na visão com sensibilidade à luz, sensibilidade ao barulho, náuseas, vômitos, fraqueza, tontura, diarreia e até depressão.

Assim como o jejum por muito tempo também pode ser considerado um comportamento que pode gerar o problema.

A doença nem sempre tem cura, porém algumas mudanças na dieta podem melhorar e diminuir os efeitos.

Muitos alimentos presentes na nossa alimentação podem ser grandes vilões e desencadeantes da enxaqueca, como por exemplo:

Doces (açúcar), álcool: podem desencadear enxaqueca muito forte, pois aumentam a freqüência cardíaca, a temperatura corporal, irritabilidade e o aumento da dilatação e constrição das veias;

Adoçantes: estudos indicam que o uso de adoçantes, principalmente a base de aspartame, pode aumentar em 9% em pessoas que já tem predisposição;

Glutamato monossódico (temperos prontos): inibidor de glicose, podendo gerar hipoglicemia (diminuição do açúcar no sangue) e aumentar o problema;

Nitritos: corante encontrado em alimentos embutidos e tem ação vasodilatadora;

Cafeína: presente no café, chá mate, guaraná, cacau e chocolate. Também com ação vasodilatadora e vasoconstritora;

Tiramina: encontrada em queijos, chocolates, carnes em conserva, vinagre, salsichas, iogurte, lentilha, amendoim e outras “sementes”. São precursores da enxaqueca.

O importante é prestar atenção na alimentação, para saber que tipo de alimento pode gerar uma crise, pois varia em cada indivíduo.

Alguns alimentos que devem estar presentes na sua dieta para evitar as crises de enxaqueca.

Consuma mais alimentos ricos em…

Vitaminas: as frutas são ótimas opções, pois atuam no bom funcionamento do organismo, além de serem ótimas fonte de energia.

Vitamina B12: eficaz na prevenção e tratamento da enxaqueca. Fonte: vegetais de folhas verdes, carnes magras e ovos.

Ômega 3: substância antiinflamatória. Fonte: cavalinha, salmão, anchova, sardinha.

Magnésio: facilitador da vasoconstrição. Fonte: hortelã, couve, alho, salsa, aveia, arroz integral e ovos.

Selênio: mineral que atua no funcionamento do sistema nervoso. Fonte: castanha-do-pará.


Fazendo algumas alterações alimentares e observando quais alimentos favorecem as crises, fica mais fácil ter uma qualidade de vida melhor. E lembre-se: Tome cuidado para não ficar em jejum prolongado. Com essas dicas é possível evitar as dores.