Arquivo da tag: Fragrâncias

Só para esclarecer algumas coisas antes de poder (ou não) dar início a esta seção.

Quero começar no Mulherando os posts de resenha de fragrâncias. Eu iria começar pelos produtos que eu tenho e, depois, tento emprestar de pessoas próximas para fazer a resenha. (Alô, Sepha ou Sacks, espero vocês para colaborarem com amostrinhas!). Assim, posso tentar auxiliar quem está a procura de uma fragrância.

Quero deixar claro, antes de tudo, que não sou especialista, apenas consumidora. E sou jornalista, então está na formação saber pesquisar antes de falar qualquer coisa. Adoro estar perfumada e tenho atualmente cinco perfumes, o que acho até muito para uma só pessoa, mas eu gosto de variar sempre e, quando um acaba, logo já procuro um novo para substituí-lo. Afinal, cada dia ou ocasião eu quero usar um tipo de fragrância diferente, então eu tenho que ter certa variedade de famílias olfativas, por isso eu creio que posso falar um pouco sobre isso e dar as minhas opiniões. Daí, cabem a você, leitora (ou leitor), julgar se minhas resenhas servem a você.

O que EU gosto em fragrâncias

Para vocês conhecerem meu gosto para fragrâncias, é preciso que eu defina um pouco sobre o que eu gosto nelas. Primeiro de tudo: não gosto de fragrâncias enjoativas. Aquelas fortes, que a cinco metros de distância eu possa sentí-la – no caso, em outra pessoa. Aquelas que a gente passa e, depois de três usos, não poder ver na frente. Para mim, uma boa fragrância transmite o que quer sem precisar estar muito concentrada de essências. Portanto, tem de ser suave e discreta, embora esteja ali e não deixe de ser sentida após pouco tempo.

Fragrâncias exageradas em um só aroma também não me agradam. Ou seja, doce demais, ou floral demais, ou amadeirado demais (para homens). Acho que elas devem ter um equilíbrio, de forma que não agrida o olfato alheio e da própria pessoa. Sei de pessoas que adoram um certo perfume brasileiro que tem cheiro de algodão doce, mas para mim, aquele perfume é insuportável. Eu não conseguiria ficar nem cinco minutos perto de uma pessoa com aquele perfume. Então, devemos escolher um que agrade a gente e não agrida o olfato alheio. Chega a ser antiquado, ao meu ver, não seguir esse conceito.

A fragrância que eu mais gosto em mim é oriental floral, pois costuma ser bem equilibrada e com um suave adocicado. Geralmente também transmite sofisticação e sensualidade.

As famílias olfativas existentes

Segundo o Wikipedia, as fragrâncias classificam-se em:

Cítricos Florais: quando utilizam matérias-primas extraídas de cascas de frutas tais como lima, limão, laranja, pomelo, tangerina, mandarina, entre outras. Também denominam-se “frutados”.
Florais Aldeídos: a matéria prima é extraída das flores naturais ou desenvolvida sinteticamente em laboratórios. As notas tem caráter delicado, sutil e discreto.
Fougère: elaborado a partir de matérias-primas leves e frescas, normalmente extraídas de madeira, por isso são conhecidos como amadeirados, e a elas se juntam a mistura de álcoois, tubérculos e raízes. São muito utilizados em fragrâncias masculinas.
Chipre Florais: fabricados com matérias-primas advindas de musgos, normalmente do carvalho. São os perfumes mais clássicos e sofisticados.
Orientais Florais: suas misturas são constituídas normalmente das tuberosas, baunilha, patchouly, ylang ylang. Inspiram sofisticação, são marcantes, misteriosos e super sensuais.
Couros Secos: fragrâncias extremamente secas, com características dominantes. Suas matérias primas são extraídas do tabaco, de madeiras, couros, musgos etc.
Aldeídos Florais: geralmente são misturas sintéticas, também usadas nos perfumes muito clássicos e sofisticados. Possuem um certo frescor inicial característico e picante.
Aromáticos Secos e Frutados: são misturas de secos e frutados, que criam uma fragrância híbrida. Geralmente usam condimentos como cominho, estragão e manjericão, além de especiarias como o cravo, canela, noz-moscada e até mesmo a pimenta.

Outros posts

Para complementar as informações, sugiro a leitura de dois posts que eu já fiz no Mulherando sobre perfumes:

Como escolher o perfume certo para você – Uma matéria baseada em uma entrevista feita por mim com um perfumista. No texto, inclusive, descrevo o que significa quando uma fragrância é parfum, eau de parfum, eau de toilette e eau de cologne (água de colônia).
O imperador do olfato – Sobre um reconhecido jornalista americano que faz resenhas de fragrâncias. Ele será minha inspiração, embora meu gosto seja um pouco diferente do dele, pelo que já vi.


E aí, gostaram da ideia? Responda a enquete para eu resolver se vou com a ideia pra frente ou não! 🙂