Arquivos da categoria: Saúde

16/05/2011 | Por Colaboração | Saúde | ,

A banana é uma fruta mundialmente conhecida e apreciada, principalmente em países tropicais, e está entre os quatro alimentos mais consumidos no mundo – perdendo somente para o arroz, trigo e milho. O Brasil é o segundo maior produtor e primeiro consumidor mundial. As variedades mais conhecidas no País são: Prata, Maçã, Terra e Nanica.

A banana é um alimento completo, rico em carboidratos, vitaminas do complexo B, A e C, sais minerais e uma excelente fonte de fibras, tornando-se uma ótima fonte de energia. E a mais importante substância encontrada na banana verde: o amido resistente.

A banana verde é o único vegetal que contém 29% de amido resistente. O amido resistente, não é digerido pelo intestino delgado e ao chegar ao intestino grosso é processado pelas bactérias da flora intestinal, resultando em substâncias benéficas para o organismo.

Principais benefícios

Os benefícios das vitaminas do complexo B, da vitamina A que traz benefícios para a pele, a vitamina C por ser um ótimo antioxidante combatendo os radicais livres, promovendo uma melhora da saúde em geral.

A melhora da flora intestinal traz diversos benefícios à saúde, dentre eles, a prevenção de câncer (principalmente de cólon), dislipidemia, distúrbios coronarianos e previne contra outras doenças intestinais.

Excelente para auxiliar no controle da diabetes por conta de seu alto teor de fibra e seu baixo índice glicêmico (IG). Alimentos com digestão lenta e baixo IG têm sido associados com o melhor controle de diabetes, ou mesmo a sua prevenção quando consumidos a longo prazo.

Outro benefício do conteúdo de fibras da banana verde é promover uma maior saciedade, principalmente quando associado a outros alimentos de IG baixo, auxiliando assim no controle da obesidade.

Porém, é importante ficar atento ao consumo de água, pois se trata de uma fibra e quando consumida em grande quantidade pode causar prisão de ventre e ressecamento das fezes. Uma boa dica é manter sempre uma garrafinha de água, de preferência de inox, para não esquecer-se de se hidratar.

Redução dos níveis de colesterol e triglicérides, contribuindo com seus atributos no tratamento de dislipidemias e na prevenção de doenças coronarianas.

Contra indicações

Não existem contra indicações evidenciadas para o consumo da farinha de banana verde. Porém, uma dica básica para quem consome qualquer tipo de fibra é: aumentar o consumo de água, para manter uma boa hidratação e para que a fibra desempenhe seu papel digestivo.

Quantidade diária

O consumo de aproximadamente 2 colheres (sopa) podem desempenhar benefícios acima citados.

Onde encontrar

A banana verde pode ser encontrada facilmente na forma de farinha em lojas que vendem produtos naturais e até mesmo em farmácias especiais. Porém nada impede que ela seja preparada por você!

Dicas

– Escolha bananas verdes, de preferência a banana prata;
– Coloque as bananas por 2 minutos em água fervente, descasque-as e coloque as em uma assadeira, no forno até ficarem bem torradas. Bata-as em um liquidificador ou triturador de alimentos e em seguida passe-as numa peneira e guarde em uma embalagem fechada.

Pronto, agora é só substituí-la pelas farinhas que costumamos utilizar em casa. Pode ser utilizada tanto em alimentos saldados quanto nos doces. Use sua imaginação e ganhe saúde!

Durante o período de gestação, algumas mudanças físicas e bioquímicas ocorrem. Normalmente surgem alguns sintomas com náuseas, vômitos, constipação, hemorróidas, queimação, azia, inchaço e aversões alimentares, porém quando há uma alimentação adequada, esses sintomas podem ser minimizados.

A dieta durante a gestação pretende prover os nutrientes e a energia necessária para o desenvolvimento do feto e da placenta, além do incremento dos tecidos, tais como útero, as mamas, o sangue e a gordura corporal adicional.

Sabe-se que a gestante e o bebê competem pelos nutrientes e calorias, e por este motivo é necessário que as mamães tenham uma alimentação equilibrada em nutrientes. Aquele ditado que diz “mulher grávida deve comer por dois” faz parte do passado e não condiz mais com uma gravidez saudável. Mais importante que consumir muita quantidade de alimentos é priorizar a qualidade que está sendo consumida. A saúde e o peso do bebê ao nascer estão relacionados com o estado nutricional da gestante.

A RDA (Recommended Dietary Allowences), recomenda a adição – 300 calorias por dia – , com início do segundo trimestre da gestação, exceto em alguns casos. Deve haver muito cuidado, porque o contrário – ou seja, a restrição de energia nesse período – pode ocasionar conseqüências negativas ao bebê, pois o crescimento fetal ocorre somente quando a gestante é capaz de acumular reservas corporais extras.

Quanto às necessidades protéicas, recomenda-se um adicional de 30 gramas de proteínas de alto valor biológico, tais como, carnes (principalmente vermelha), ovos, leite, queijo, iogurtes, e produtos contendo grãos integrais.

A vitamina A atua na pele, retina e mucosas e aumenta resistência do organismo. A ausência pode provocar problemas de pele, crescimento, perda de peso e nos olhos. Fonte: leite, gema de ovo, fígado, tomate, mamão.

Vitaminas

Complexo B:
B1: Ajuda na absorção de oxigênio pelo cérebro e auxilia no crescimento do organismo. Sua ausência pode provocar perda de peso, nervosismo, fraqueza e problemas cardiovasculares. Fonte: carne de porco, cereais integrais, nozes, lentilha, soja e gema de ovo.
B6: Atua na identificação das proteínas e gorduras. Sua ausência pode causar lesões na mucosa e dermatites. Fonte: carne bovina e suína, fígado, cereais integrais, banana e batata.
B12: Responsável pela formação dos glóbulos vermelhos. Sua ausência provoca anemia, irritabilidade e depressão. Fonte: rim de boi, ostra, ovo, peixe e aveia.

A vitamina C ajuda na conservação dos vasos sanguíneos, absorção de ferro, processo de cicatrização e crescimento dos ossos. Sua ausência provoca problemas na gengiva e na pele. Fonte: limão, abacaxi, mamão, goiaba, caju, agrião, tomate, pimentão e acerola.

A vitamina D ajuda a fixar o cálcio e o fósforo nos dentes e ossos. Sua ausência provoca raquitismo, problemas na gengiva e pele. Fonte: óleo de fígado de peixe, leite, manteiga, gema de ovo e raios solares.

A vitamina E é antioxidante, favorece o metabolismo muscular e auxilia na fertilidade. Fonte: Germe de trigo, nozes, carnes, amendoim, óleo e gema de ovo.

A vitamina K ajuda na coagulação do sangue, sua ausência provoca aumento do tempo de coagulação do sangue e hemorragia. Fonte: Fígado, verduras e ovos.

A necessidade de ferro é necessária para a expansão do volume sangüíneo materno e para a síntese dos tecidos fetais e placentários.

As necessidades de ácido fólico são para ajudar na formação dos glóbulos vermelhos. Sua ausência pode causar anemia e alteração na medula óssea. Fonte: fígado, leguminosas, vegetais de folhas escuras, banana e melão.

Dieta da mãe que amamenta

O mesmo é recomendado para as mães que amamentam, pois durante este período há um aumento das necessidades energéticas em função do grande gasto calórico para a produção do leite. A mãe que está amamentando não pode esquecer-se de ingerir líquidos em grandes quantidades, principalmente água (1L/dia), chás e sucos. E atenção: O baixo consumo de líquido pode levar a uma diminuição da produção de leite.

Precauções necessárias para as mães que amamentam
• Evitar grandes quantidades de café, chá preto, chocolate, alimentos com corante, alimentos light e adoçantes;
• Não exagerar em temperos de odor forte, como o alho;
• Não fumar nem fazer uso de bebidas alcoólicas;
• Comer peixe duas a três vezes na semana;
• Não tomar medicamentos sem orientação médica, pois algumas drogas podem ser transmitidas para o leite.
• Deve-se beber líquidos constantemente, de 1,5 a 2 litros por dia. Isto ajuda a combater os inchaços muito comuns na gravidez;
• Consumir pelo menos três frutas por dia, além de legumes e verduras no almoço e jantar. Esses alimentos são ricos em fibras, que previnem a prisão de ventre, muito comum na gestação.
• Fracionar as refeições em cinco ou seis vezes ao dia, com pequenas quantidades, e mastigar devagar.
• Consumir alimentos com baixo teor de gordura e evite ingerir líquidos durante as refeições, para facilitar a digestão e evitar azia.
• Evitar o consumo de adoçantes durante a gravidez, exceto quando prescrito por nutricionista ou médico.

O acompanhamento nutricional da mulher durante a assistência pré-natal é extremamente importante para a saúde do bebê e da mãe. É fundamental que nessa fase seja muito bem programadas e orientadas por profissionais podendo assim garantir a saúde da mãe e do bebê!

Com a queda das temperaturas nos próximos meses começam a surgir gripes frequentes, resfriados, infecções parasitárias recorrentes e pequenas infecções que se tornam mais sérias – porém, não é algo normal, pois são sintomas de um sistema imunológico fraco. Se você fica doente com muita facilidade, ATENÇÃO! As chances de sua imunidade estar baixa são grandes.

A alimentação desempenha papel muito importante na imunidade, pois as reações do sistema imunológico também necessitam de energia e de vários nutrientes para a formação de células e outras substâncias envolvidas no nosso sistema de defesa.

Estamos no outono, mas o inverno está muito próximo. O inverno é a estação do ano em que ficamos mais suscetíveis às infecções respiratórias. Esse é um bom motivo para aprendermos um pouco mais sobre os alimentos para fortalecer mais os soldados do seu sistema imunológico.

O que pode baixar a imunidade?
  • Dietas ricas em açúcares, principalmente o refinado, pois interferem na capacidade das células brancas do sangue (defesa) de destruir as bactérias;
  • O consumo de álcool interfere em várias respostas imunológicas, sendo que isso pode estar ligado a certas infecções e até algumas formas de câncer;
  • O consumo de gorduras em excesso reduz a atividade das células protetoras e prejudica a resposta imunológica. Mas alguns tipos de gorduras são benéficos, como é o exemplo do azeite de oliva;
  • Magreza (baixo peso) e obesidade (excesso de peso) estão associadas a um sistema imunológico debilitado. A obesidade aumenta o risco de infecções. Dietas restritas em calorias enfraquecem nossas defesas;
  • O estresse pode debilitar nossas defesas, aumentando as chances de infecções. Controlar o estresse é fundamental.

Alimentos que favorecem a imunidade

Vitamina C

Goiaba, pitanga, agrião, caju, espinafre, fruta- do- conde, melão, frutas cítricas (Kiwi, limão, acerola, laranja, abacaxi), couve, brócolis, tomate, pimentão amarelo.
Aumenta a produção das células de defesa, que tem efeito direto sobre as bactérias e vírus aumentando assim a sua a resistência a infecções.

Vitamina E

Germe de trigo, óleos de soja, arroz, algodão, milho e girassol, abacate, gema de ovo, vegetais folhosos (rúcula, couve, folha de brócolis, folhas de beterraba), cenoura, e chuchu.
Atua em conjunto com as vit. A e C e com o mineral selênio, agindo como antioxidante (o que retarda o envelhecimento).

Vitamina A

Cenoura, abóbora, fígado, espinafre cozido, melão, brócolis, mamão, manga, aspargo, pêssego, beterraba, alho, alho poro, broto de bambu, lentilha, melancia, banana, caqui, gema de ovo, damasco, cereja.
Tem ação antiinflamatória.

Vitamina B6

Levedo de cerveja, lentilha, arroz integral, semente de girassol, soja, germe de trigo, banana, cenoura, abacate, melão, vísceras, peixe,frango, gema de ovo, nozes.
Aumenta a imunidade geral do organismo. Tem ação protetora contra o câncer, e ajuda a controlar alguns tipos de diabetes.

Selênio (Se)

Frutos do mar, vísceras, alho, cebola, milho, cereais integrais (aveia, quinua) cogumelo, levedo cerveja, castanha do pará, ovos.
Antioxidante, imunoestimulante, desintoxicante e antiinflamatório.

Zinco (Zn)

Aveia, ostra, leite, gema, frutos do mar, espinafre, sementes de girassol, cogumelo, gengibre.
Atua na reparação dos tecidos e na cicatrização de ferimentos.


Para garantir o bom funcionamento do sistema imunológico, basta uma alimentação balanceada. Os alimentos contêm substâncias bioativas que podem estimular o sistema imunológico, aumentando a resistência às bactérias e aos vírus.

Basta que você inclua os alimentos sugeridos na tabela e mantenha uma alimentação variada. Outra boa sugestão é um prato bem colorido, quanto mais colorido maior é a diversidade de vitaminas e minerais. Utilize sua alimentação como defesa, ela não falha!

Página 5 de 8« Primeira...34567...Última »