03 jan

Fui ao salão há algumas semanas com a ideia de cortar somente as pontinhas dos cabelos, já que quero deixá-los crescer. O salão que fui foi o Instituto Rayen, no Brooklin em São Paulo; as donas são a Maria Carmen e a Rayen (mãe e filha, respectivamente). Ambas estudaram na Espanha – país natal da Carmen.

Enfim, chegando lá, a Carmen me indica o corte a vela. Segundo ela, iria só tirar o frizz do cabelo, sem necessidade de repicar o cabelo para tirar as pontas duplas. Confiei porque elas tem o cacife também em ter o salão há mais de 43 anos ali. E lá fui eu arriscar o tal do corte a vela…

Uma coisa importante que ela falou: não é qualquer cabeleireiro que sabe fazer essa técnica. É claro que existe o risco de queimar o cabelo mais do que se deve caso a pessoa não saiba fazer. Portanto, é melhor não tentar em casa! Não recomendo.

Ainda assim, vou dizer como ela fez para você saber caso queira procurar um profissional que faz esse tipo de corte, pra ficar atenta na técnica.

Ela enrolou mechas pequenas de madeixas, bem enroladinho (até parecer uma corda), e ela passa a vela levemente – queimando apenas os fios que escapam desse enrolado. Ou seja, os fios que estão arrepiados (os famosos frizz).


Me gusta!

Fiz um antes e depois na hora dos fios. Posso dizer que deu uma boa diferença; fica uns 60% menos frizz de antes. Pelo menos esse foi o meu caso. Olha só:


Antes e depois da queimação…

Depois de todas as mechas “veladas”, é hora de lavar, porque o cheiro de cabelo queimado é inevitável. Após lavado, ela cortou as pontinhas com tesoura mesmo e aproveitei pra fazer uma hidratação.

Apesar de eu não ter foto de antes e depois do corte a vela, posso dizer que eu recomendo – desde que, novamente, seja com alguém que saiba fazer esse tipo de corte. Dá uma boa melhorada no frizz… Mas eu acho legal fazer a hidratação depois para que os fios não fiquem secos.

Quem fizer também, compartilha aqui nos comentários!

email

Comente através do Facebook!


Prefere comentar de outra forma?

Comentários por Disqus