Estou devendo esse post sobre como foi meu casamento já faz 1 ano, mais ou menos! Mas antes tarde do que nunca, né? 😀

No post Dicas para casamento com recepção bolo e champanhe, que eu postei em 2013, esclareci muitas das coisas que eu faria no meu casamento, que aconteceu dia 20 de abril de 2014. Mas, como algumas noivas leitoras ficaram com dúvidas de como foi realmente e resolvi escrever contanto.

Então lá vai! Muita informação com muitas fotos, pra compensar a minha mancada na demora em postar. 😉

Casamento bolo e champanhe

Número de convidados

Minha lista reuniu 117 convidados exatamente, já esperando que fossem só uns 100. Mas compareceram 87 pessoas (sim, contei e anotei no meu caderninho os nomes de quem não foram para rezar por eles à noite… hahahaha).

Há gente que questione sobre o casamento bolo e champanhe e a quantidade de convidados, e acho que pode ser feita com até 150 pessoas (mais que isso pode virar muvuca, pois a maioria fica em pé). Considerando que você contrate a quantidade certa de garçons (considerando 1 para 20 ou 25 pessoas no máximo), alguns bancos e puffs para quem quiser ficar sentado e bistrôs para servir de apoio às taças dos convidados (que ficarão em pé para comer o bolo). Além, é claro, de um espaço que comporte o número de convidados.

O que contratei (considerando 100 convidados)

Local

Um local que sirva tanto para a cerimônia quanto para a recepção com bolo e champanhe, que comporte as pessoas para ambas as coisas, é o ideal. Além, é claro, de ter banheiros e cozinha – de preferência com freezer, para você não ter de contratar um, e para os garçons reporem o que for necessário.

O nosso (Spasso Festas, em Americana-SP), tinha o gramado, onde foi a cerimônia, e ao lado um espaço com piso e parte coberta, com cozinha disponível (incluindo freezers) e um banheiro unissex. Ele também incluiu alguns móveis rústicos de madeira, como mesas, estante e bancos.

Profissionais

Contratei uma assessora de casamento com 1 ajudante para o dia, 1 segurança que ficou na porta do local, 1 banheirista para o banheiro unissex que havia no local, e 3 garçons. Mas, pensando bem agora, é melhor contratar 4 garçons para cerca de 100 pessoas, pois deve-se considerar 1 para cada 25 convidados, para servir somente bolo e as bebidas.

Além da cabeleireira e maquiadora, que foi ao local me arrumar (um beijo à querida Fabiana Quintino!).

 photo IMG_2088_zps6kjtjzxu.jpg
Ficando pronta, no local do casamento mesmo, com a mãe (de verde) e a sogra ao fundo, me paparicando!

Objetos

Além dos itens básicos, como cadeiras e objetos para servir o bolo e champanhe, acho importante contratar também as mesinhas bistrôs (aquelas altas), para as pessoas apoiarem suas taças – especialmente quando comerem o bolo em pé.

Outro item importante para o conforto dos convidados são os puffs (contratei aqueles grandes, durinhos, para festa mesmo) e bancos espalhados pelo local (o lugar que fechei já tinha alguns de madeira), para quem se cansar poder se sentar, para as gestantes e idosos. Embora, na maior parte do tempo, as pessoas fiquem em pé mesmo, socializando. Especialmente se forem só pessoas próximas, que se conhecem. Entretanto, é mais respeitoso oferecer assentos desse tipo, além de o local ficar mais elegante e menos vazio.

 photo IMG_7487_zpsfavll0an.jpg
Os bistrôs!

Listo todos os objetos contratados, para você ter ideia do seu check list:

Cadeiras para a cerimônia, 6 mesas bistrôs, 4 puffs grandes que comportam várias pessoas, taças de espumante, taças para água e refrigerante, balde grande para gelo, 6 jarras para água e refrigerante, espátula para o bolo, suportes de doces e bolo da mesa, guardanapos de papel, papel higiênico, sabonetes para o banheiro, papel para secar as mãos, bandejas para os garçons, pratos para a sobremesa, talheres inox.

Lembrando que alguns objetos, como bancos de madeira, armário e mesas de entrada, foi o local escolhido que cedeu.

Doces

 photo IMG_2022_zpsqzjf91qk.jpg  photo IMG_7524_zpspxemml5d.jpg
 photo IMG_7519_zps8gyctx69.jpg  photo IMG_7517_zpsdkbvz3ko.jpg

Para servir, você pode optar por doces e o bolo, conforme esse tipo de cerimônia pede. Mas nada impede de incluir na mesa petiscos salgados (para as chiques, petit four); mas lembre-se de, nesse caso, deixar plaquinhas para as pessoas não confundirem doce com salgado! hehehe

O que escolhemos foi servir apenas doces, mesmo, mas optamos por aqueles menos doces – mais cítricos, com chocolate meio amargo e com castanhas. Afinal, como haveria só doce, ficaria muito enjoativo ao paladar se só houvessem chocolate ao leite e similares.

Foram 500 docinhos, entre e crespinho de castanhas (uma bolinha enrolada com castanhas ao redor e massa de camafeu), camafeu (amo!), trufa com recheio de maracujá e caixa de chocolate meio amargo com brigadeiro cítrico (com gostinho de limão). Além dos bem-casados para as lembranças dos convidados e trufas de maracujá e tradicionais, que foram colocadas nas caixas de lembranças para os padrinhos.

O bolo pelo o qual optamos foi o bolo pelado (naked cake, para as mais chiques), já que ele ficou em cima da mesa desde o início do casamento – como é feito de pão de ló, não desmorona. Todos adoraram e acharam diferente dispor o bolo real na mesa, ainda mais tão chiquetoso quanto o bolo pelado. O sabor escolhido foi com a massa de chocolate e recheio de creme com frutas vermelhas, com a linda decoração que a confeiteira fez.

Casamento bolo e champanhe - Bolo pelado/naked cake

Aliás, não posso deixar de dar os créditos à Chocolate e Emoções, de Santa Bárbara d’Oeste (SP), que fez todos os doces, o bolo e os doces das lembranças (até veio tudo colocado bonitinho nas caixinhas dos padrinhos). Ganhamos elogios sobre eles até hoje.

Como os doces e bolo foram servidos: O bolo foi cortado pela ajudante da assessora do casamento, que distribuiu para os garçons servirem aos convidados. Já os doces ficaram em cima da mesa, para as pessoas se servirem.

Bebidas

Pra começar, antes mesmo da cerimônia, deixamos à disposição em balde com gelo copos de água mineral, para ninguém ficar com sede antes da recepção bolo e champanhe! Compramos 1 caixa inteira de copos, pra não faltar mesmo. Para a recepção, compramos garrafas grandes, já que os garçons serviriam em jarras.

Outras opções não alcoólicas que oferecemos foram os refrigerantes, Coca-Cola e Guaraná (que agradam todos os gostos). Adquirimos 10 garrafas de 2L cada sabor – e sobraram várias, já que consideramos 400ml por pessoa, o que é bastante. Mas não queríamos que faltasse.

Agora o que interessa: a bebida alcoólica! 😀

Embora o “champanhe” faça parte do nome desse tipo de casamento, optamos pelo espumante, que sai bem mais em conta e é tão gostoso quanto. Escolhemos o tipo demi-sec (meio seco), e não o suave, como se costuma contratar, pois na recepção já haveria só doces. Ele serviu pra “quebrar” o doce da boca e todo mundo adorou. Compramos 15 garrafas de 750ml, considerando 150ml por convidado.

Aliás, o que compramos foi um com excelente custo-benefício: Terra Nova, da vinícola Miolo (conseguimos na época pegar uma mega promoção no Pão de Açúcar, a 14 reais a garrafa). E não, não é propaganda, só não ligo mesmo de citar as marcas pra poder ajudar vocês!

Já para quem preferia não tomar bebida alcoólica, compramos fardos de refrigerantes (Coca-Cola e Guaraná, que são os mais clássicos e pra todos os gostos), e fardos de água mineral.

Como as bebidas foram servidas: As bebidas os garçons serviram durante toda a recepção. O espumante nas taças e as demais bebidas em jarras de vidro, juntamente com taças para água e refrigerante.

Música

 photo IMG_7860_zpspdjh1wg6.jpg  photo IMG_2273_zpsjhv8lnrl.jpg

Contratamos o Grupo Clarins Inovação, de Americana (SP), que foram perfeitos. Eles tocaram na cerimônia, com teclado, violino, percussão, 2 clarins, contrabaixo.

Também contratamos 1 saxofonista para a celebração com bolo e champanhe, por 1h. Foi ótimo também, só não me lembro o nome dele! (Foi indicado pela banda, que intermediou a contratação.)

Foto e vídeo

Fizemos um ensaio 1 mês antes do casamento, para lembrança e para colocar algumas fotos impressas nos retratos da decoração do casamento.

Para o grande dia, contratamos 1 fotógrafo para making-of da noiva, 2 fotógrafos e 1 cinegrafista para a cerimônia, 2 fotógrafos e 1 cinegrafista para a recepção bolo e champanhe.

Cerimônia religiosa

Optamos por um padre da igreja anglicana, que pode realizar cerimônia fora da igreja, e segue o mesmo estilo da cerimônia da igreja católica (da qual, um dia, fizemos parte).

Aproveitando, um abraço ao querido Rev. Pe Sérgio Pacheco, da Paróquia Santo André da Igreja Anglicana de Campinas (SP), que uniu humor e belas palavras na cerimônia. Muitos riram e choraram de emoção, ao mesmo tempo.

 photo IMG_7862_zpsvcv9d0s1.jpg

Decoração

 photo IMG_7496_zpsplcppoez.jpg  photo IMG_7523_zpscc0ggvyc.jpg
 photo IMG_7493_zps7pufvulz.jpg  photo IMG_7495_zps250ykguv.jpg
 photo IMG_8050_zpst8bupaka.jpg  photo IMG_7464_zps2j5uarhq.jpg
 photo IMG_7479_zpsxsqcfdur.jpg  photo IMG_7480_zps9xn17bke.jpg

Incluímos no pacote da decoração: tapete para o corredor da cerimônia, mesa rústica para a cerimônia com um arranjo de flores, mesa do bolo, 2 arranjos para a mesa do bolo, corsages para os padrinhos, arranjos em cachepôs e gaiolas para o corredor da cerimônia, arranjos de flores para as garrafas colocadas em cima dos bistrôs, buquê, arranjo para o cabelo e pétalas para serem jogadas pelos padrinhos nos noivos.

Casamento bolo e champanhe - O buquê de noiva
O meu buquê!

Ah! Contratamos para isso tudo a floricultura Center Flores, que fica em Santa Bárbara d’Oeste (SP). Fizeram um trabalho lindo e sob medida (já que eu tinha feito as garrafas para as flores serem colocadas e colocaram os demais enfeites que levei).

Os DIYs da decoração

 photo IMG_1963_zps6xhdbc0p.jpg  photo IMG_7508_zpsr5lvgmlo.jpg

Para economizar algumas centenas de reais, utilizei meus dotes e paixão por artesanato – junto ao tempo livre que tive, claro – e fiz diversas coisas: noivinhos do bolo, garrafas de bebidas pintadas para os bistrôs, iniciais pintadas para a entrada do local, retratos com fotos do ensaio fotográfico, caixas de MDF pintadas à mão para guardar os doces das lembranças dos padrinhos.

Casamento bolo e champanhe - Topo de bolo de coelhos

Destaque ao topo de bolo de coelhinhos, já que o casamento foi no dia da Páscoa (em 2014). Fiz em polymer clay (ou cerâmica plástica), que requer assar para endurecer, permitindo manuseio à vontade antes disso – ao contrário do biscuit, que é mais difícil de trabalhar e vai secando em contato com o ar. Dando créditos também à essa loja gringa no Etsy, já que meus noivinhos tiveram inspiração nos coelhinhos deles! Com a diferença que o deles custa 107,74 € (cerca de 470 reais), e o meu não custou nem R$ 40.

Ah! Outra coisa que fiz foram os convites. Encomendei um papel semente (com sementinhas de flores dentro, que podem ser plantadas), com capa e um cordão para enfeitas amarrando, fiz a diagramação/arte e imprimi em casa mesmo! Ficou muito mais barato que mandar fazer profissionalmente. E tão bonito quanto.

Além dos DYIs, comprei as lanternas japonesas (no Ebay) para enfeitar o teto em cima do bolo e velas falsas com LED, que enfeitaram a escadaria da entrada do local.

2 dicas importantes para o seu casamento bolo e champanhe!

Coloque no convite um horário que seja meia hora antes do horário que deseja

Sempre há os atrasados (com a possibilidade de ser até mesmo os noivos ou padrinhos).

Marque sua cerimônia para o fim da tarde

Por volta das 16h, para que as pessoas não fiquem com fome, como teriam se fosse à noite. Saindo de seu casamento (que irá demorar mais ou menos 4h entre cerimônia e recepção), dá certinho o horário da janta.

Um resumo geral do que foi

 photo IMG_2630_zpssd1k7b86.jpg

Podemos dizer que foi um sucesso! Apesar de parecer muito simples esse tipo de recepção, só ouvimos elogios. Até hoje nos dizem sobre como o dia estava bonito, como a cerimônia estava emocionante e sobre o “clima de amor no ar”, rs.

Tudo isso aconteceu, com certeza, devido ao tipo de recepção bolo e champanhe, já que reuniu apenas as pessoas mais próximas e queridas, e nós conseguimos dar um pouco de atenção a todos – mais que numa festa com 300 convidados. É um estilo muito mais intimista e romântico, com certeza.

Quanto ao custo total, não foi tão barato quanto também parece ser. Tudo ficou em aproximadamente R$ 15 mil (lembrando que foi em 2014, no interior de São Paulo). Considerando que a cerimônia tradicional com festa não saía por menos de R$ 30 mil, nessa mesma região e época, compensou muito! E conseguimos fazer uma viagem de 7 dias a Buenos Aires, maravilhosa.

É isso, querida noiva leitora! Se ficou alguma dúvida, pergunte nos comentários e terei prazer em responder. 🙂

email
  • Renata Maria

    Eu amei as dicas! Estou pensando em fazer assim, mas vou incluir sucos e salgados. E vou fazer no salão da igreja. Obrigada!

  • É uma ótima opção! Fica meio que um coquetel mesmo. Obrigada por comentar! 😉

  • Déborah

    Estou vivendo esse mesmo DILEMA ! Fazer ou não uma festa ?! =/ Já pensei em fazer os cumprimentos apenas na porta da igreja com a entrega dos bem-casado! (achei fraquinho e sem graça) Já pensei em ir para um restaurante oferecer um jantar , sem bebidas e sem mesa com bolo , apenas o jantar mesmo , tbm quis a mesma opção com bolo e doces! Por fim estou tão confusa de quase tô decidindo por não casar nem na igreja , só no civil ! NOSSA , tudo caro , tudo complicado , se vc decide por fazer um item , puxa vários outros em seguida ! E eu sou muito preocupada , estou a ponto de enlouquecer ……

  • Jazy Rocha

    Linda história, inspiradora.. *–*

    Gostaria de saber onde você comprou os papéis para o convite com sementes. Achei muito legal a ideia.

    Parabéns 😀

  • Olá Jazy! Obrigada!

    Os papéis semente ficaram lindos como convite, porém, achei um problema depois: as sementes não vingaram! rs… Como pedi dos Estados Unidos, e são flores de lá, acho que não gostaram do solo de onde morava quando tentei plantar – interior de SP, que é bem quente.

    De qualquer forma, comprei nessa lojinha dentro da Etsy: https://www.etsy.com/pt/people/flowerseedpaper

    Mais especificamente, foi um dos DIY kits que ela vende: https://www.etsy.com/pt/shop/flowerseedpaper?ref=pr_shop_more&section_id=7348727

    Ficou lindo. Mas as sementes podem não vingar mesmo. Só esse o problema. rs

    Beijos e obrigada por comentar!