Há algumas semanas eu conheci o blog de um cartunista muito talentoso, que retrata de forma muito engraçada em suas tirinhas a mulher neurótica que existe em todas nós. As mulheres são retratadas pela personagem Márcia, a neurótica, criada por Rogério Brum. Nas tirinhas aparecem também o namorado de Márcia, o Bruno, que por sua vez representa o coitado (ou sem noção, como eu diria em meus momentos neuróticos) que está ao lado dela.

Como Rogério descreve em seu blog, a Márcia “representa todas as mulheres em seus mais profundos (e rasos) medos e inseguranças”. De fato, eu mesma me identifiquei com a maioria das tirinhas!



Para quem quer conhecer mais o Rogério e sobre o seu trabalho como cartunista, leia abaixo uma entrevista que ele concedeu à uma rádio de onde o Rogério reside – Criciúma (SC).


Qual o nome do coitado do namorado da Márcia?
Rogério: Ele se chama Bruno. Apresento-o aqui.

Além de criar, desenhar, e administrar o blog, tb escreves as tiras?
Rogério: Sim, todos os textos são de minha autoria.

A Márcia é inspirada em alguém em especial?
Rogério: Em uma e em todas as mulheres. É um estereótipo, uma caricatura.

Quando a Márcia foi criada? Tem essa aparência desde o inicio? O Bruno “nasceu’ junto com ela?
Rogério: Criei-a há vários anos, observando o comportamento das mulheres. E não, ela não é desenhada da mesma forma desde o início. Tanto é que se você for ao site, o desenho dela era bem diferente nas primeiras tiras. Ainda não consegui decidir ao certo muitas coisas na anatomia dela. O Bruno nasceu junto. Minha ideia nunca foi falar apenas das mulheres e sim da guerra dos sexos no relacionamento, ciúmes, TPM, excesso de romantismo pelas mulheres, falta pelos homens…

Como as tirinhas são diárias, quantas deixas prontas com antecedência?
Rogério: Queria eu ter essa sagacidade, mas ainda não consegui deixar pronto mais do que duas com antecedência. Às vezes tenho uma ideia melhor das que as que estão prontas e quero publicá-la logo, então deixo as que estão prontas esperando e desenho a nova.

Como é o processo de criação dos textos?
Rogério: Não tem muito um processo. Às vezes a ideia vem numa conversa, às vezes estou no banho, às vezes no nº2 (muitas ideias surgem aí), às vezes de algo que eu vejo ou vivo. Depois que veio a ideia, aí sim desenvolvo o texto. Cada palavra está lá por uma razão. Às vezes pra melhor o ritmo, às vezes pela intensidade…

Existem ou poderão ser criados outros personagens habituais das estórias da Márcia?
Rogério: Sim. Já foram criados dois personagens. Um boneco vudu, que não tinha muitas falas, e um explorador chamado John Johnes, que apresentou a série “Márcia na TPM, a criatura mais assustadora da face da terra”. Esses podem ou não voltar de acordo com a conveniência. Tenho planos de criar em breve o pai e a mãe da Márcia. Eles seriam machista e feminista, respectivamente.
Acho que boas tirinhas podem surgir desse antagonismo.

Fonte: Rádio Criciúma (leia aqui a matéria na íntegra)


Gostei tanto da Márcia que toda semana, às sextas-feiras, postarei uma tirinha dela para a gente descontrair e claro, prestigiar essa tirinha tão bacana.

🙂

email