17/08/2010 | Por Viviam Santos | Variedades | , ,

Há um tempo vi alguns textos de Chandler Burr, crítico de perfumes do The New York Times, traduzidos no site do Uol. Lá há as críticas dos perfumes de marcas reconhecidas, as mais famosas, conceituas – ou não. O título do post é referência ao livro de ficção escrito por ele, “O Imperador do Olfato: Uma História de Perfume e Obsessão” – que é encontrado no Submarino.


Chandler é um jornalista americano e não tem papas na língua para, se precisar, falar que a fragrância é ruim – mesmo que sejam perfumes famosos. No geral, ele define muito bem as notas e as características de cada perfume – tanto feminino quanto masculino. O que é um tanto difícil – eu mesma não sei se saberia descrever as fragrâncias tão bem, com tanta experiência para comparar.

Cada perfume é rotulado por ele de acordo com o que ele analisou: Não respire, Inofensivo, Perfeitamente Inalável, De tirar o fôlego, Quase uma plástica no nariz e Transcendente.

Embora cada pessoa tenha um gosto, que envolve vários fatores que já citei neste post sobre perfumes – que foi bem pesquisado e com as citações de um perfumista -, a gente sempre procura uma opinião alheia. É bom dar uma olhada no que um especialista do assunto acha e conferir em uma loja se é mesmo verdade; ou simplesmente arriscar através da opinião dele sem antes sentir o perfume.

Fiquei feliz em saber que o Angel (Thierry Mugler), perfume que uso no frio, à noite, é “transcedente” na opinião dele. Para mim, enjoou um pouco de tanto eu usar, mas de fato a fragrância é admirável e diferente das fragrâncias doces existentes. Enquanto isso, o The Beat (Burberry), que eu uso frequentemente – até enjoar, provavelmente -, é apenas “De tirar o fôlego” para Chandler, porque poderia ‘ter sido mais’. Discordei em partes, porque adoro esse perfume e não é nada enjoativo – posso falar dele em outro post.

Enfim, você pode concordar e também discordar de Chandler, mas não pode deixar de passar na página do Uol e ver o que ele acha do perfume estrangeiro que você está interessada(o).

Fiquei inspirada! Será que arrisco a fazer resenhas de perfumes? 🙂

email